Como todos sabemos, as músicas árabes são muito diferentes das músicas ocidentais. Isso acontece, pois os instrumentos utilizados são diferentes do que utilizamos em nossas músicas, e quando utilizam um instrumento “ocidental”, este instrumento sofre modificações para alcançar ainda mais notas.

Alguns dos instrumentos muito utilizados por eles são:

– Alaúde (Ud): É um instrumento com cordas e lembra muito um violão, sua caixa tem forma de gota e o braço normalmente é curto.

– Nay: É um instrumento de sopro (flauta). Tem origem no Egito e geralmente é feita de cana.

– Qanun: É um instrumento de cordas tipo cítara. Tem sua origem na região do Farab (atual Irã). Este instrumento é apoiado no colo e tocado com palhetas.

– Riq: É um pandeiro, instrumento percussivo feito com uma estrutura de madeira podendo ser coberta nos lados interno e externo com incrustações como madrepérola, marfim ou madeira decorativa e revestido de um lado com pele de peixe ou de cabra.

– Joza: É o antecessor do violino. Tem sua origem no Iraque e contêm apenas 4 cordas.

– Snujs: Também chamados de Címbalos, são pratinhos que se fixam aos dedos polegar e médio das duas mãos. Eles têm diferentes tamanhos podendo modificar o som para mais grave e mais agudo conforme o tamanho.

– Teclado: O teclado árabe, diferente do teclado ocidental, possui um maior número de notas. Eles utilizam mais frações de um tom. Por isso, nunca conseguiremos tocar uma música árabe em um teclado ocidental.

– Acordeon: O acordeon é bastante utilizado na música árabe, inclusive para taksim. Porém, como eles utilizam uma abrangência maior de notas em suas músicas, eles abrem o acordeon e o raspam por dentro, a fim de atingirem as frações de notas que havia mencionado.

Um grande beijo,

Marina Peretto